sexta-feira, dezembro 01, 2006

Agora pensem...


Relatório europeu destaca o facto de Portugal pedir avaliação externa das estratégias nacionais de luta contra a droga.
O Relatório Anual sobre a Evolução do Fenómeno da Droga na Europa, divulgado hoje, concluiu que Portugal é o país com o maior número de casos de infecção VIH/Sida entre os consumidores de drogas injectáveis (CDI), com 98,5 casos por milhão de habitantes.
Mesmo assim, de acordo com um relatório anteriormente divulgado pela ONU/Sida, integrada na Organização Mundial de Saúde (OMS), a taxa de infecções VIH/Sida, em Portugal, desceu cerca de 30% entre 2001 e 2005.
O relatório destaca o facto de Portugal, juntamente com a Hungria, serem os primeiros países "a solicitar uma avaliação externa das suas estratégias nacionais de luta contra a droga". Essa avaliação é feita a nível externo pela Instituto Nacional da Administração português e pelo Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT) a nível interno.
Portugal conta com o Plano Nacional Contra a Droga e as Toxicodependências (Horizonte 2005-2012) e aprovou este ano o "Horizonte 2008". Este plano tem entre outras medidas a criação das polémicas "salas de chuto".


P.S – Será as salas de chuto uma atitude/ajuda sincera por parte do nosso governo, ou será um simples esconder dos toxicodependentes pelas ruas? O que será e que finalidade terão realmente as salas de chuto no futuro???

5 comentários:

Catarina Maria disse...

Sílvia, achei o teu post muito pertinente! Gostei. Na minha opinião acho que a intenção do governo é mesmo esconder os “coitadinhos” dos toxicodependentes em salas de chuto! E diz-se que estas iram ser assistidas por uma enfermeira.. Acham mesmo que além quererá ir trabalhar para uma sala de chuto? Os riscos de contaminação, relativamente ao HIV são muito mais acrescido! Penso que as salas de chuto não serão a melhor solução mas acho que também não custa nada tentar! Só espero que não seja mais uma medida em que “já que não os podes vencer, junta-te a eles”. =)

H disse...

http://ireflexoes.blogspot.com/2006/08/salas-de-chuto.html

daniela lebre disse...

silvia acho que de facto chamaste-nos á atenção para um tema muito polémico e extremamente actual, também concordo com a catarina acho que a inteção do governo é de certa forma criar um "mundo á parte" para os toxicodependentes, e na minha opinião as salas de chuto não são de todo uma solução para rigorosamente nada!!mas o governo é sempre mais forte...há que lutar contra...

Joao Canhoto disse...

Achei um post muito intressante, pois o governo devia era desde muito cedo apostar numa prevenção eficaz da toxicodependencia, no entanto havare sempre alguns casos de comportamnetos deviantes em todas sociedade...
não concordo muito com a construção de salas de chuto, será que não poderemos equiparar estas desigandas salas de chuto a salas de uma morte acompanhada????

uamagna disse...

Interessante...
Em Portugal existe um grande valor de pessoas toxicodependentes é um facto.A vida para quem está nesse Mundo(sim, porque é um Mundo à parte)a nível psicológico,não vê o mundo fisíco da mesma forma que o resto da sociedade.Ao contrário da sociedade em geral, estas pessoas não se incomodam com a diferença de perspectivas existente, pois estão no mundo que escolheram, mesmo não gostando e tendo vontade de sair.Vamos dar oportunidade a todos de escolherem o seu mundo e eu escolho um mundo onde não tenha que me deparar,na rua,com seres humanos a injectarem-se.Concordo assim com salas de chuto acompanhadas por especialistas,tanto a nível fisíco como psicológico, na tentativa de conseguir puxar muitos deles para o Mundo onde realmente se vive(digo eu!!).
O que o governo realmente pretende...quem sabe?A finalidade destas....provavelmente esconder:(
Parabéns