sexta-feira, outubro 27, 2006

Como seria o país se não houvesse nem leis, nem justiça, nem polícias, nem tribunais, nem estado?

O nosso país seria um autêntico caos, pois nós desde que nascemos, que são-nos incumbidos valores e normas comportamentais onde aprendemos que existem leis, as quais devem ser cumpridas, para que não sejamos punidos através da justiça. Sabemos ainda que determinados actos devem ser evitados, pois temos direitos e deveres, que nos permitem viver e conviver harmoniosamente uns com os outros. Assim a inexistência de leis, justiça, polícias, tribunais e estado, faria com que nos vivêssemos como que numa anarquia, seria um país sem leis nem regras morais comuns, a que todos os indivíduos tivessem que obedecer.
O facto de não existirem proibições e de todos serem livres devido à inexistência de regras levaria a que os indivíduos criassem grandes conflitos entre sim, pois todos fariam o que lhes apetecesse como matar, roubar, violar, poderiam ser actos praticados com frequência pois, não existiria nenhuma lei nem nenhuma autoridade que os punisse, o medo e a insegurança tomariam conta dos sentimentos e do dia-a-dia das pessoas passando assim a viverem num clima de incertezas pois a prática do incorrecto confundir-se-ia com a do fazer o bem.
Podemos dizer que as pessoas acostumam-se as regras e leis estipuladas pela sociedade e até mesmo por uma questão moral, assim quando estas deixam de existir, o próprio convívio social é posto em causa.. No entanto sabemos que no nosso país apesar das leis e dos direitos estarem escritos nem toda a gente os cumpre.
No nosso ponto de vista é possível viver sem leis, no entanto será difícil conviver sem elas, pois estas são criadas para que se possa conviver.
Por fim colocamos a questão como seria a vivência em sociedade se não existissem leis, justiça, tribunais, polícia e estado? Viveríamos consoante o nosso instinto para assegurar a nossa sobrevivência assim como os animais?




discente
Estela Ramos
Tania Sequeira

Sem comentários: