quarta-feira, outubro 18, 2006

“Como seria viver num país sem leis…”


De facto, viver num país sem leis, na minha visão seria uma plena confusão, pois, cada um fazia o que lhe apetecia, já havendo, a lei jurídicas nas determinadas sociedades, já alguns membros fazem o que lhes apetece, imagine-mos agora se de facto não constasse leis nas determinadas sociedades, quanto mais não seja uma leis moral. Pois, considero assim uma sociedade em plena confusão, onde seria impossível de viver…
O direito tem grande força em regulamentar as sociedades, pois este influência os comportamentos dos seus membros, em muitos casos ate já nos aconteceu apetecer roubar algo de que tanto gostamos, pois mas não o fazemos porque possivelmente iremos receber em troca uma condenação.
Viver num pais sem leis, será quase que impossível de pensar, pois, o Homem vive em sociedade e tem uma grande interacção com a mesma, ou seja a sociedade e indispensável a vida do Homem, pois sendo ele incapaz de sobreviver sem estar em estreita colaboração com os outros membros da sociedade. Este necessita de viver e desta forma suprir as suas a carências naturais, indispensáveis a sua vivência humana em sociedade, para tal tem que se definir uma ordem, ou seja um conjunto de regras e padrões que orientem o comportamento do homem e que e orientem ainda as regras de organização dessa sociedade. Cada sociedade reorganiza-se segundo uma ordem, ou seja, um conjunto de leis jurídicas ou morais, que orientam os membros dessa determinada sociedade, tendo em conta os seus padrões de cultura, sendo esta diferente de sociedade para sociedade.
Contudo, podemos com isto constactar a importância que o direito tem nas mais determinadas sociedades, este organiza, regula, orienta, influência e condena os comportamentos dos membros das mais diversas sociedades…



Trabalho realizado pelo discente:
João José Cochicho Canhoto
Nrº 3031 Serviço Social

1 comentário:

daniela lebre disse...

Após uma leitura atenta e promenorizada do texto realizado pelo discente João Canhoto o qual se entitula: " Como seria viver num país sem leis..." pode-se depreender que o texto debruça-se sobre uma possivel problemática de existir um pais em que não houvesse leis, tribunais, policias ou qualquer outro tipo de sistema de autoridade.
Pessoalmente estou em completa concordância com o colega quando o mesmo afirma que se não existisse leis ou qualquer outro tipo de regras seria uma plena confusão pois de facto estas são essênciais para uma boa comunicação e vivência entre as pessoas, uma vez que sem elas não existiriam direitos e deveres a cumprir o iria gerar uma dificil convivência.
Em suma podemos concluir que por tudo o que já analisamos anteriormente, e pela realidade que corre nos dias de hoje que a linha de pensamento tida em consideração pelo colega João Canhoto corresponde incontestávelmente á realidade.


Daniela Lebre
nº. 3000
3º ano de Serviço Social