segunda-feira, outubro 23, 2006

Um Mundo sem leis, nem justiça

O Mundo sem justiça, sem leis, sem tribunal e sem qualquer tipo de regras, na nossa opinião seria um mundo “sem rei nem roque”.
Para nos compreendermos e nos respeitarmos uns aos outros é preciso que haja regras e normas e que se façam cumprir. Se não existisse qualquer tipo de justiça, quer a nível de tribunal quer a nível social, ou seja, se não se respeitasse os direitos, quer naturais, quer positivos que uma sociedade bem organizada deve reconhecer aos seus membros e se também não existisse o direito de acção, judicial teríamos de castigar ou punir consoante os nossos recursos.
Num Mundo sem justiça não haveria nem direitos nem deveres. Por direito entende-se exigir alguma coisa a outrem e o respeito por nós e pelos outros, por um todo em geral.
Se todos estes conceitos anteriormente referidos não existissem na prática, muitas das coisas, a maioria, estaria posta em causa, nomeadamente, as leis de trabalho que devem ser cumpridas tanto pelo trabalhador como pelo empregador, as ruas seriam um caos, os transportes circulariam de qualquer maneira, existiria muita violência devido à inexistência de justiça e punição pois, “o crime não merecia castigo”, não poderíamos votar, a voz do povo não se faria ouvir, não tínhamos poder de decisão, a educação estaria posta em causa já que não existia qualquer tipo de obrigatoriamente para leccionar e ou frequentar a escola, entre outros.
Por fim, seria voltar aos nossos antepassados muito longínquos, onde a justiça era essencialmente feita pelas próprias mãos das pessoas devido a não existir normas de conduta, leis e regras, as pessoas não obedeciam a ninguém, tratavam de ser o povo. O tribunal, a polícia, ou seja, ao fim e ao cabo a lei.



Realizado por: Catarina Alves nº3004
Teresa Pica nº3009

1 comentário:

monica disse...

Concordo plenamente com tudo aquilo que referiram. Viver sem regras, sem normas e leis jurídicas numa sociedade era algo bastante complicado. Assim, iria reinar a confusão e o povo fazia justiça pelas próprias mãos.
Como vocês referiram, é importante existir direitos e deveres para que o respeito entre os cidadãos seja possível.