segunda-feira, outubro 23, 2006

Poema: “ A Liberdade no Horizonte ”

Será a liberdade uma miragem?
Ou, todos nós a poderemos alcançar?
Tu é que sabes, se queres seguir a viagem
Ou se preferes continuar a suspirar.

Será a liberdade uma fantasia?
Um sonho? Uma alegria?
Ou é a ausência destas mesmas
Que nos faz andar como lesmas!

Desde então, muitas Primaveras passaram
E, o Sol deixou de brilhar
Os Homens se transtornaram
E, as leis acabaram por aceitar.

Surge o código penal
Tantas leis para cumprir,
Foge o Homem banal
Ficou o duro, pois pensa que vai conseguir.

Não é fácil a decisão
As leis vamos cumprir, ou não?
A liberdade foi em vão
Pois, hoje, tudo é uma obrigação.

Do Direito ouvimos falar:
Direito à igualdade; Direito à expressão.
Todos queremos argumentar
Sobre esta tentação.

Mas, cabe ao Tribunal a decisão
De punir ou não!
Com a liberdade continuamos a sonhar
E, um dia o horizonte havemos de alcançar!

5 comentários:

silviamata disse...

Nota-se que ouve aqui uma inspiração à flor da pele!
Está muito bonito o poema. A liberdade é realmente uma fantasia, porque não temos a liberdade total de escolhas, há sempre condicionantes que coordenam a liberdade da nossa vida.O único sitio onde existe a liberdade total é nos sonhos...

hdlanca disse...

Está excelente o trabalho.

Silvia Soares disse...

este poema esta sem duvida muito giro!adorei, e preciso ter se uma inspiração divina para fazer um poema assim.

ines disse...

parabéns, concordo plenamente com todos os comentários que vos foram feitos´!está pura e simplesmente perfeito! ines

nat disse...

"As liberdades não se concedem, conquistam-se!"

Parabéns, o poema está fantástico!!

Be free... and be happy!